“A INSACIÁVEL DO BUSÃO”

O ponto de encontro dos nossos personagens é a padaria do Seu Biro.
É ai que motoristas e cobradores  que fazem o percurso Machado de Assis X Cardoso de
Almeida param param para um cafezinho e batem papo. Enquanto os passageiros do ponto inicial se acomodam no ônibus, uma passageira se destaca no meio dos funcionários uniformizados da empresa. Sempre vestindo saia curtíssima e exibindo suas belas pernas e
uma bunda...que bunda!!! Ela se encosta em um cobrador enquanto o motorista passa  a mão na sua bunda e outro cobrador beija seu pescoço. Depois sem enfrentar a fila dos passageiros sobe com o motorista e fica ao seu lado enquanto o ônibus parte para mais uma viagem.
Eu ficava intrigado. Quem é essa gostosa? É namorada de alguém? De quem?!
Num sábado à tarde a vi sozinha na padaria. Parecia entediada.
- Oi tudo bem? Sorri enquanto pedia um cafezinho para o Seu Biro.
- Não me apresenta sua amiga?
- Claro...Essa é a “Di”.
- “Di”?! Você se chama “Di”?!!
- Dileuva... Mas o pessoal me chama de “Di”.
- Desculpe a curiosidade, mas porque você conhece todos os motoristas e cobradores dessa linha?
- É que o meu passatempo predileto é pegar esse ônibus e ficar indo e vindo a tarde toda.
- Caramba, esse é o teu  passatempo? Que tal variar e pegarmos um cineminha?
- Só se a gente for de ônibus?
- Hã!!! Tudo bem que é uma gostosa mas não vou ficar desfilando com essa garota de busão, pensei...
- Tá passando aquele filme que tem um vampiro bonito prá caramba...
- Crepúsculo!!! Ah! Tô louca pra ver esse filme...
O que não faz um belo filme de amor. No meio do filme já estávamos abraçados e trocando beijos. Uma hora depois já estávamos em seu apartamento e eu louco de vontade de comer aquele bundão lindo...
Estava mordendo suas nádegas quando ela me olha e pegando nos meus cabelos:
- Só libero o cuzinho se você me deixar te chupar.
Pensei: o que tem a ver o cu com as calças?
Só que ela abriu minha braguilha, retirou o pênis e lentamente começou a chupá-lo.
Como se chupasse o mais delicioso dos sorvetes ela sugava, lambia e beijava meu pau.
De repente engoliu a bola... Caracas não sabia que o saco escrotal era uma zona tão erógena.
O pau estava muito duro e ela sentiu vontade de tê-lo dentro dela.
Começou me beijando enquanto encaixa meu pau em sua vagina. Transamos assim mesmo,
de pé.
Depois foi se virando e começou a rebolar pressionando seu bumbum com o meu pau. Depois ficou de “4” e pediu pra eu enfiar.
Nossa, no começo é difícil...é apertado...você tem que forçar um pouco...Mas quando entra  é bom demais! É quentinho e a gente sente a diferença da vagina.
Estávamos deitados no carpete da sala cansados de tanto transar...
- O seu divertimento é ficar andando de ônibus a tarde toda?
- É lógico que não!!! Eu me divirto transando com os cobradores!!!
-Hã? Como assim?!
- Na madrugada quando os ônibus viajam quase sem passageiros eu fico na parte de trás do ônibus e transo com o cobrador. Depois troco de ônibus e transo com o outro cobrador!!!
É isso, você conheceu a “Insaciável do Busão” !!!!