POR QUE DEVEMOS FALAR SOBRE O ABORTO

Não é simples questão de ser a favor ou contra!!!.

O Ministério da Saúde estima em milhares, o número de abortos clandestinos realizados anualmente no Brasil, segundo suas próprias fontes.
Abortos realizados sem  acompanhamento médico, porque é ilegal, colocando em risco a vida da gestante.
E muitas morrem ou sofrem seqüelas físicas e psicológicas que ficam para o resto da vida.


São inúmeras as razões que fazem com que essas mães prefiram abortar o processo
de gestação, e não nos cabe julgá-las.
Como condenar alguém se não sabemos como ocorreu a relação, as condições  físicas, financeiras e psicológicas da futura mãe?
Quem vai cuidar, educar e dar amor e carinho ao bebê?


Vamos imaginar que o aborto não fosse ilegal, não fosse crime. Aumentaria o número de abortos? Talvez, mas a idéia não é “incentivar” o aborto...


Os hospitais públicos, as clínicas médicas e os convênios hospitalares  teriam que  decidir se fariam ou não o aborto e sob quais condições. Por exemplo: essa decisão só seria tomado após auxilio psicológico de profissionais especializados.


O papel da igreja não seria de condená-la e sim de amparar espiritualmente essa difícil decisão.
E os órgãos públicos orientariam  e dariam a opção de adoção do bebê.


E se depois de tudo isso a mulher ainda quiser fazer o aborto, a decisão será dela,
com todas as consequências desse ato...porque no final a decisão é sempre da mãe,
com o amparo da sociedade ou não!


FIM